Volta ao topo
T: (55-11) 3611.6022     Whatsapp:  ligue »

Rede de ar comprimido: 5 Problemas que prejudicam sua produção


15/08/2019

Uma única parada não programada da sua produção pode provocar uma série de prejuízos à sua indústria, desde atrasos nas entregas, até problemas na qualidade de seus produtos, desperdícios de materiais, falhas em seus equipamentos e gastos excedentes com manutenção e logística. Para evitá-los, a atenção com a sua rede de ar comprimido é um dos cuidados mais importantes.

O mau funcionamento de equipamentos e ferramentas pneumáticas, a contaminação de processos industriais, a corrosão de tanques, tubos e conexões, bem como a baixa eficiência energética podem estar diretamente ligadas a falhas em sua rede de ar comprimido.

Nesse artigo, nós separamos as 5 principais causas desses problemas, para te ajudar a identificar soluções verdadeiramente assertivas!

Falhas na rede de ar comprimido: Quais são as causas e consequências?

1. Rede de ar comprimido mal dimensionada

A instalação da sua rede de ar comprimido deve ser planejada considerando diferentes parâmetros, de forma a garantir o atendimento às necessidades de sua planta, bem como a economia e a possibilidade de expansão do sistema.

Um projeto inadequado, que não leva em conta a pressão de trabalho da rede, o comprimento, a porcentagem de perda de carga admissível (no máximo 2%) e a vazão do sistema, compromete a eficiência energética da sua indústria e, inclusive, a qualidade de seus produtos.

Para cada 1 bar de pressão excedente em seu sistema, o consumo de energia na sua indústria pode aumentar em até 7%. Assim, o primeiro passo é sempre mapear seus processos e a logística da sua planta, para então dimensionar a distribuição da sua rede de ar comprimido.

2. Dimensionamento inadequado dos equipamentos

Além do mau dimensionamento da rede de ar comprimido, a falta de adequação dos equipamentos conforme as particularidades da indústria e os principais pontos de consumo também é uma causa comum de problemas na produtividade.

Com o mapeamento do seu sistema de distribuição de ar comprimido em mente, é importante entender qual é a pressão de trabalho requerida de cada um de seus equipamentos pneumáticos, bem como a necessidade de instalação de acessórios, como secadores, tubulações e filtros de ar.

Portanto, considere o espaço necessário, a pressão e vazão requeridas, além das condições do ambiente externo para adequar tanto o dimensionamento de seus equipamentos como o layout e o circuito de sua rede de ar comprimido.

3. Condições ambientais

É necessário se atentar às condições de operação de seu sistema de ar comprimido. A alta temperatura da sala de compressores prejudica todo o funcionamento de seu compressor de ar, podendo inclusive provocar desligamentos inesperados, redução da vida útil de seu equipamento e queda de pressão.

Para evitar esses problemas e manter a temperatura adequada para a sua rede de ar comprimido, podemos citar alguns cuidados importantes, como:

• Limpar os refrigeradores do seu compressor;
• Garantir que o compressor esteja instalado em um ambiente arejado;
• Utilizar dutos para direcionar o ar quente do compressor para fora da sala;
• Verificar as válvulas de drenagem diariamente;
• Utilizar equipamentos resfriados à água, caso as condições não permitam um bom resfriamento a ar.

Além disso, o calor também afeta os filtros de óleo do compressor, resultando em perda de qualidade e a contaminação do ar comprimido. Isso porque, em casos de alta temperatura, a passagem de óleo pelos filtros pode aumentar em até 20 vezes.

4. Má qualidade do ar comprimido

A alta temperatura é apenas um dos fatores que prejudicam a qualidade do ar comprimido. Umidade, partículas e óleo estão entre os principais contaminantes que reduzem a eficiência energética e a vida útil de seus equipamentos pneumáticos.

A fonte dessa contaminação pode ser o ar atmosférico, os tanques e as tubulações, ou mesmo problemas no filtro do compressor. Assim, o tratamento do ar comprimido não pode ser deixado de lado, garantindo a confiabilidade de seus processos, otimizando o consumo de energia de seus equipamentos e prevenindo paradas inesperadas em sua produção!

5. Falta de um sistema de gerenciamento

De acordo com um levantamento realizado pela Empresa de Pesquisa e Energia (EPE), em muitas indústrias o compressor de ar consome mais energia do que qualquer outro tipo de equipamento. Ou seja, a ineficiência em sua rede de ar comprimido resulta em gastos elevados com eletricidade que, na verdade, poderiam ser direcionados para novos investimentos, ou mesmo, acúmulo de capital.

Para evitar custos desnecessários e otimizar a produtividade de seus compressores, um sistema de gerenciamento da sua rede é cada vez mais necessário, possibilitando vantagens como:

• Economia de 20 a 40% do consumo de energia elétrica;
• Adequação dos equipamentos em serviço, promovendo operações com alto nível de desempenho;
• Prevenção de manutenções corretivas por paradas inesperadas e falhas nos compressores;
• Redução do tempo de ociosidade dos compressores e, consequentemente, aumento da produção.

Em conjunto ao sistema, é sempre importante contar com uma auditoria especializada, evitando riscos e cada um dos problemas que citamos nesse artigo.

Nesse quesito, nossa equipe está 100% preparada para atender a sua indústria com soluções completas, que englobam desde um amplo portfólio de peças, acessórios e compressores das principais marcas do mercado, até uma gama de serviços especializados, como instalação, manutenção e suporte.

Contamos com toda a estrutura e expertise necessárias para cuidar e gerenciar suas máquinas, com contratos de longo prazo. Entenda tudo o que a HBR oferece para a eficiência energética da sua indústria!